Ativista gay é sequestrado e estuprado por dois dias

O ativista gay Zak Ostmane, de 35 anos, foi sequestrado, agredido e estuprado durante dois dias após ser sequestrado por dois homens em um bar na cidade de Marselha, na França.

Um dos fundadores da ONG “Shams – France”, que atua na defesa da comunidade LGBT, Ostmane foi atacado após começar a se sentir mal enquanto bebia com amigos, no último dia 3. 

 

Em depoimento, o ativista contou que foi roubado, agredido e estuprado pelos homens até conseguir gritar por ajuda através da janela do hotel onde era mantido refém. Os apelos foram ouvidos por policiais, que correram para ajudar o homem e prenderam os suspeitos.

Na última quarta-feira (8), representantes da organização usaram as redes sociais para condenar as agressões, que classificaram como “ato bárbaro e abjeto”.

Até o momento, as investigações apontam que os agressores são dois ex-militares, que não tiveram suas identidades divulgadas. Eles estão presos preventivamente e irão responder por estupro, sequestro, roubo, violência e extorsão.

De origem argelina, o homem, que deixou seu país natal anos atrás, a fim de escapar da homofobia, se recupera do ataque.

Leandro Karnal: “Todo ataque homofóbico é sempre o choque entre dois gays”

ver mais notícias