Ataque químico do Estado Islâmico mata menina e fere 600 no Iraque

BAGDÁ – O Estado Islâmico lançou dois ataques químicos na região da cidade de Kirkuk (norte do Iraque), segundo funcionários iraquianos. Neste sábado, o país informou que uma menina morreu e mais de 600 pessoas foram expostas, ficando feridas. Outras centenas teriam fugido da região para evitar a ameaça jihadista,

De acordo com funcionários médicos e de segurança, o ataque mais recente ocorreu no vilarejo de Taza, também atingido por foguetes com agentes químicos ainda não identificados.

Sameer Wais, pai da menina Fatima, de 3 anos, perdeu a filha após ela ser exposta ao material no foguete. Segundo ele, a menina ficou doente, mas parecia ter melhoras.

— Do nada, ela começou a piorar. Seu rosto inchou e seus olhos ficaram enormes. Depois sua pele escureceu e pedaços começaram a descamar. Na manhã, ela morreu — contou Sameer, citado por agências internacionais.

O Estado Islâmico já realizou ataques com gás mostarda e outros agentes químicos na Síria e no Iraque. Civis, rebeldes e forças do governo de Bashar al-Assad foram atingidos. Milhares de pessoas morreram em ataques semelhantes, pelos quais Assad também já foi acusado.

ver mais notícias