Após terremoto, cem presos fogem no Equador

GUAIAQUIL — Cerca de cem presos fugiram de uma penitenciária após o terremoto que atingiu o Equador na noite de sábado. O Centro de Reabilitação Social El Rodeo ficava na cidade de Portoviejo, na província de Manabí, uma das mais afetadas pelo abalo que já contabiliza mais de 350 mortos e dezenas de desaparecidos.

De acordo com a ministra da Justiça, Ledy Zúnñiga, as autoridades ainda estão verificando a identidade dos fugitivos, dos quais 30 já foram recapturados, entre eles alguns que decidiram voltar por contra própria devido ao estado de calamidade em que a cidade se encontra.

Os detidos se aproveitaram dos danos causados pelo tremor, que fez com que parte das paredes do complexo caíssem. As atividades na penitenciária e as visitas de familiares foram suspensas.

Segundo a ministra da Justiça, casos de fuga não se repetiram em outros cárceres do país e não houve mortes entre os presos.

As estradas para Portoviejo estão bloqueadas devido aos danos, o que está prejudicando as tarefas de resgate.

ver mais notícias