Marceneiro é preso por aliciar mais de 20 crianças e adolescentes; escolhia as vítimas pelo Facebook

O pedófilo foi preso em flagrante e assumiu a autoria das conversas.

Um homem suspeito de aliciar mais de 20 crianças e adolescentes via redes sociais foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta terça-feira (23), em ação da Delegacia Especializada de Defesa de Mulher Criança e Idoso de Várzea Grande, com apoio de policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF-VG).

João Sidney Martins, 46, foi preso em flagrante na noite desta última terça-feira (23) após marcar encontro com uma menina de 9 pelo WhatsApp. A conversa foi descoberta pelo pai dela, que avisou a polícia e armou flagrante junto com os policiais, ele compareceu ao local combinado e o surpreendeu. O caso aconteceu em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá (MT).

O criminoso também pedia para que a menina ingerisse anticoncepcional da sua mãe, assim eles poderiam ter relação sem preservativo. Diante dos bárbaros relatos, os policiais civis da Especializada montaram vigilância e surpreenderam João Sidney, no local combinado com a menina.

O suspeito confessou autoria das mensagens enviadas pelo WhatsApp e disse que sabia que a vítima era uma criança. O pai foi a delegacia pedir ajuda, sem saber o que fazer, afirmando que a filha iria se encontrar com um homem mais velho, que a levaria para um motel. O estupro foi impedido no último momento.

O homem conheceu a menina pelo Facebook. Depois, com o número de telefone dela, passou a assediá-la. Algumas vezes, pediu que ela enviasse fotos sem roupas. O suspeito também insistiu para que eles se encontrassem pessoalmente. Nas mensagens, ele chegou a pedir para ela tomar um anticoncepcional da mãe antes do encontro.

“Ele escolhia as vítimas pelo Facebook, sempre crianças e adolescentes. Adicionava e começava a conversar no Messenger, pegava o telefone e aí passava para o WhatsApp, até marcar encontro. No celular, ele conversava com várias crianças nas redes sociais. Essa vítima, o pai conseguiu interceptar antes. Agora vamos encaminhar os aparelhos celulares dele à perícia”, disse o delegado, Cláudio Alvares Sant’Ana.

Interrogado pelo delegado, o marceneiro confessou que procurava e escolhia as vítimas pelo perfil através das redes sociais, em seguida adicionava, iniciando conversas visando o seu proveito sexual.

Depois de autuado em flagrante, o preso será encaminhado para uma unidade prisional de Várzea Grande, ficando à disposição da Justiça.

 

 

 

ver mais notícias