CM7

 
Manaus, 23 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Justiça feita: Chico Preto é absolvido e continua Ficha Limpa

Justiça feita: Chico Preto é absolvido e continua Ficha Limpa

Da redação | 06/07/2017 13:25

Manus- Essa semana, a justiça absolveu por maioria absoluta o Vereador Chico Preto pela acusação de desvio de função de servidor.

O caso ocorreu em 2014 quando o policial Sargento Caju foi morto quando acompanhava a sua esposa. Então o Ministério Público o acusou de desvio de função de servidor. Porém esta semana, a justiça deu o seu parecer e, por maioria absoluta, decidiu na absolvição por entender que essa acusação não tem fundamento.

O Vereador desabafou em carta escrita aos internautas nas redes sociais:

“Hoje quero compartilhar com todos um sentimento e um desabafo. Em 2014, perdi um grande amigo. Alguém que estava constantemente ao meu lado, sonhando comigo um Amazonas melhor. Policial zeloso e muito amável com todos os amigos, sargento Caju foi tragicamente tirado de nós graças ao ambiente de insegurança em que vivemos em nosso estado e que tanto denunciei. Por ser policial e por estar com minha esposa, o Ministério Público entendeu que deveria me acusar de desvio de função de servidor. Esta semana, a justiça deu o seu parecer e, por maioria absoluta, decidiu que essa acusação não tem fundamento. Sempre fui muito correto e transparente. Essa verdade acabou sendo confirmada pela justiça.
Uma multa, no entanto, foi sentenciada. E o motivo é por eu não estar no local do ocorrido (no dia estava tirando os pontos de uma cirurgia a que fui submetido).
Mesmo diante disso, ainda me assombro com a gana de pessoas que sempre quiseram me silenciar, tentando insistir em algo que nem a justiça aceitou. Distorcem os fatos, tentam de todas as formas manchar meu nome usando uma tragédia promovida indiretamente por elas mesmas. Neste momento, meus olhos marejam de lágrimas ao lembrar que perdi um grande amigo. Se pagando esta multa ou até mesmo entregando meu mandato trouxesse de volta meu amigo Caju, o faria sem pensar duas vezes. Como ele existem poucos. E sem ele, existem raros.
Por isso, aos acusadores, digo: parem de usar a memória de meu amigo para seus ataques sujos. Me encarem na Tribuna ou diante do povo. Na Tribuna, vocês perdem, diante do povo, vocês fogem. A verdade é só uma: a Justiça prevaleceu, fui absolvido, sigo ficha limpa e isso ninguém pode mudar”.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA