Ex-empregada acusa Tiririca de tentar fazer 'sexo anal' com ela à força

Empregada trabalhou para Tiririca e a mulher entre março e junho de 2016.

A ex-empregada doméstica do deputado Tiririca (PR-SP) Maria Lúcia Gonçalves acusou o parlamentar na Justiça de dele tentar fazer sexo anal com ela à força. Ela alega que Tiririca forçar fazer sexo anal com ela durante viagens que fez com a família dele em 2016, primeiro para São Paulo e depois para o Ceará.

A defesa de Tiririca, por outro lado, afirma que o deputado e a família estão sendo vítimas de extorsão e que a empregada doméstica, após ter sido demitida, em junho do ano passado, exigiu R$ 100 mil reais para não prejudicar a reputação do parlamentar (leia a íntegra da nota divulgada pela assessoria ao final desta reportagem).

O caso foi para o Supremo Tribunal Federal (STF) no final de junho de 2017, já que a Corte é responsável por investigar políticos com foro privilegiado, como é o caso de Tiririca. No tribunal, o processo foi distribuído, no último dia 28, para o ministro Celso de Mello.

ver mais notícias