Família de adolescente assassinado por vigilante faz protestos em Manaus pedindo justiça

Familiares e amigos do adolescente de 17 anos morto por um segurança no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, protestam contra o pedido de revogação da prisão preventiva apresentado pela defesa do suspeito.

O jovem Isaque Jorge da Silva Correa, de 17 anos, foi atingido por um tiro na nuca por um segurança que presta serviços para a Infraero no terminal 2 do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. Isaque tinha saído com amigos para comemorar o aniversário de 17 anos, que completou no último dia 10.
A carreata reunião mais de 50 pessoas que saíram do conjunto Viver Melhor, bairro Santa Etelvina, até o a avenida Santos Dumont, no bairro Tarumã, e se concentraram em frente ao aeroporto Internacional Eduardo Gomes. O tio do adolescente, o assistente administrativo, William Silva, de 32 anos, contou que a família se posicionou contra o pedido de liberdade feito pela defesa do vigilante.
De acordo com informações, “o advogado de defesa do acusado entrou com uma ação para tentar tirar ele, para ele aguardar em liberdade até o julgamento. A gente não quer isso, queremos fazer um pouco de pressão para o juiz não acatar o pedido”, disse Willian.
Duas semanas após a morte, a família ainda não se conformou com a partida prematura do jovem
“A família esta meio abalada, mas o que fortalece a gente é que ele esta preso. Dá um conforto maior com relação a justiça. Mas, a partir do momento que ele ficar em liberdade, além da dor da perda, vai ter a dor da injustiça, que é mais dolorido ainda”, apontou o tio.
Até agora a a família não recebeu nenhum apoio ou mesmo contato da empresa em que o vigilante trabalha, após a morte do jovem, relatou o tio do jovem.

ver mais notícias