Cadastramento biométrico é iniciado em 45 cidades do Amazonas

O Cadastramento biométrico de eleitores foi iniciado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) em 45 municípios amazonenses.

Até abril, outras sete cidades terão atendimento de coleta de biometria iniciado. O comparecimento dos eleitores ainda não é obrigatório. O mutirão de revisão biometria de 800 mil eleitores no Amazonas depende de recursos ainda assegurados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Em novembro de 2016, a Justiça Eleitoral iniciou mais uma etapa do cadastramento biométrico de eleitores no interior do estado. A terceira fase tem como foco recolher dados de biometria de 800 mil eleitores em 52 municípios.
O TRE-AM iniciará o cadastramento biométrico em abril nos municípios de Boca do Acre, Envira, Ipixuna, Pauini, Santa Isabel do Rio Negro, Juruá e Itamarati.
O secretário de Tecnologia da Informação do TRE-AM, Rodrigo Camelo, o atendimento do cadastramento biométrico iniciou em quase todas as cidades do estado.
“O cadastramento foi iniciado em todos os municípios, praticamente, e faltam uns poucos que começaremos ainda neste mês. Ainda não é uma revisão biométrica. Isso significa que estamos fazendo o atendimento normal, mas foi convertido o atendimento biográfico para o biométrico. Não existe ainda obrigatoriedade dos eleitores de comparecerem ao cartório e o cancelamento dos títulos”, explicou Rodrigo Camelo.
O mutirão de revisão biométrica e obrigatoriedade do comparecimento dos eleitores será definido pela Corregedoria Regional Eleitoral e a presidência do TRE-AM. O Tribunal Regional Eleitoral aguarda o TSE definir o valor dos recursos destinado ao orçamento. O TRE-AM prevê que o custo para revisão biométrica é de R$ 4 por eleitor, o que seria necessário um montante de R$ 3,2 milhões.
“Ainda não temos a sinalização do TSE se nós iremos receber os orçamentos para fazer essas revisões biométricas. Temos elaborado estratégias para conseguir cadastrar biometricamente todo o estado mesmo sem o orçamento completo do TSE. A principal delas são as parcerias com as prefeituras e câmaras municipais locais no fornecimento de pessoal para qualificarmos como atendentes”, comentou o secretário de TI do TRE-AM.

Até o final de abril o Tribunal Regional Eleitoral pretende converter todo atendimento de eleitores no Amazonas para a coleta de dados biométricos.

Biometria no AM
Os eleitores de dez municípios do Amazonas já foram cadastrados biometricamente. Em 2013, o Tribunal Regional Eleitoral iniciou o cadastramento biométrico de eleitores nas cidades de Presidente Figueiredo, Careiro da Várzea, Rio Preto da Eva, Novo Airão, Itacoatiara, Manacapuru e Iranduba. A segunda etapa da coleta de dados da biometria dos eleitores iniciou em 2014 para Manaus, Careiro e Autazes. A segunda etapa foi finalizada em 2016.

Fonte- G1

ver mais notícias