Avenida Lóris Cordovil volta a ceder e trânsito no local é alterado no Álvorada

A chuva da manhã deste domingo (16) fez ceder mais uma parte da Avenida Lóris Cordovil, no bairro Alvorada, zona centro-oeste e o trânsito na área sofreu alterações. A Alameda do Samba está com trânsito no sentido Lóris Cordovil em direção à Avenida Pedro Teixeira invertido a partir deste domingo.

A inversão na circulação ocorre enquanto são realizadas obras emergenciais de reparo no pavimento, em consequência do desmoronamento. Agentes do Manaustrans estão no local para orientar os condutores sobre a alteração no trânsito e irão permanecer no local, fazendo a orientação enquanto permanecer a obra.

Com a interdição de um trecho da Lóris Cordovil, o acesso para os bairros das zonas centro-oeste e oeste deve ocorrer, normalmente, com a utilização da Alameda do Samba em direção à Avenida Pedro Teixeira.

Obras no local

O local já está recebendo obras, por parte da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), desde a última terça-feira (10), quando parte da via sofreu desmoronamento, causado por danos no gabião (estrutura armada utilizada em estabilização de obras viárias), que teve sua estrutura afetada com a força das águas e também pelo tempo de construção.

Um muro de alvenaria existente na calçada também cedeu, agravando o assoreamento no igarapé dos Franceses. A situação atingiu não só o pavimento, mas também a base e a sub-base da via. Os trabalhos no local devem durar mais 60 dias. 

De acordo com subsecretário de Serviços Básicos da Seminf, Antonio Peixoto, os trabalhos estão na etapa da limpeza do igarapé, devido ao acúmulo de lixo no local. Com as obras em andamento e as fortes chuvas que atingem a cidade nos últimos meses, a estrutura que suportava o tabuleiro de concreto da via cedeu na manhã deste domingo, comprometendo a pista até o canteiro central.

“Teremos que demolir tudo para reconstruir com uma cortina de concreto, com fundação e estaqueamento para que se torne uma obra permanente. Estimamos que em 30 dias possamos finalizar a nova estrutura. Serão necessários mais 30 dias para o processo de cura do concreto”, comentou Peixoto.

Os trabalhos no local foram iniciados de forma emergencial e estão sendo acompanhados pela Prefeitura de Manaus em tempo integral, com a presença de técnicos e secretários da Seminf, do Manaustrans, além da Manaus Ambiental.

LEIA MAIS PARA ENTENDER O TEMA
ver mais notícias