CM7

     
 
 
Manaus, 19 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Cidades / Após nova rebelião em Manaus, Governo solicita apoio da Força Nacional de Segurança

Após nova rebelião em Manaus, Governo solicita apoio da Força Nacional de Segurança

Da redação | 08/01/2017 21:59

Manaus – Após mais uma rebelião, desta vez na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, que deixou quatro mortos neste domingo (8). o Governo do Amazonas solicitou apoio da Força Nacional de Segurança Pública ao Ministério da Justiça. A rebelião na Cadeia Pública acontece uma semana depois do massacre que deixou 56 mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e, em seguida, quatro mortos na Unidade Prisional Puraquequara (UPP).

 

No ofício, o governador José Melo diz que, na vinda do ministro à Manaus no dia 2 de janeiro, após os acontecimentos no Compaj, ele foi solicitado pelo Comitê de Gerenciamento da Crise no Sistema Penitenciário a não solicitar o apoio da Força Nacional “uma vez que a situação estava sob controle, restringindo-se os pedidos a Vossa Excelência [ o ministro] ao envio de tornozeleiras eletrônicas, scanners corporais, bloqueadores de sinal de celular e recursos para ampliar e reaparelhar o Instituto Médico Legal e o Instituto de Criminalística”, diz Melo.

A. José Melo ressaltou que o Comitê, integrado pelas secretarias de Segurança Pública (SSP) e de Administração Penitenciária (Seap), vem adotando todas as medidas para contornar o problema, mas os acontecimentos registrados na madrugada deste domingo o levaram a decidir pelo pedido de apoio.

De acordo com a nota do Governo, uma força-tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP) está em curso na capital, com policiais civis e militares trabalhando para garantir a segurança nas ruas e o controle da situação nos presídios da capital.

No último dia 6 de janeiro, o governador José Melo também pediu apoio do Ministério da Justiça e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com a disponibilização da força integrada do órgão. O pedido incluía a disponibilização temporária de agentes federais de execução penal, que trabalham em presídios federais, para garantir o restabelecimento da ordem nos presídios amazonenses, o envio de equipamentos eletrônicos de rastreamento de celular para uma varredura nas unidades prisionais, além do oferecimento de cursos de inteligência, o estabelecimento de protocolos e procedimentos de segurança, revistas e atuação, e um diagnóstico para a reestruturação do sistema prisional do Estado.

Rebelião na Vidal Pessoa

Uma rebelião, iniciada na madrugada deste domingo (8), deixou mortos na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus. O secretário de Administração Penitenciária (Seap), Pedro Florêncio, informou ao Diário que houve quatro mortos, destes, três foram decapitados. O Instituto Médico Legal (IML) também confirmou o número de quatro corpos retirados do local. O secretário informou que a unidade está sob controle e o que os presos foram encaminhados às suas celas. Um detento ainda ficou ferido e foi hospitalizado, segundo o Governo.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados no Amazonas (OAB-AM), Epitácio Almeida, disse em entrevista que cinco detentos morreram. Porém, até o momento, o Governo mantém a confirmação de quatro óbitos. Dois detentos seguem desaparecidos após a rebelião, a Seap e Polícia Militar estão realizando buscas dentro da unidade e no perímetro da Cadeia, que segue com policiamento reforçado.

Em nota, o Governo afirmou que o preso Douglas Costa Mesquita, 27 anos, deu entrada no Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto, por volta das 5h da manhã deste domingo, com ferimento no abdômen e logo foi encaminhado para o centro cirúrgico, onde passou por procedimento bem sucedido. O preso segue em quadro clínico estável na enfermaria da unidade de saúde.

FOnte D24

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA