Adail volta a usar tornozeleira eletrônica no AM, após suspensão do indulto


O ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro, voltou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica, nesta sexta-feira (10). O ex-político retornou para o regime domiciliar após a Justiça do Amazonas suspender o indulto presidencial concedido a ele. A medida havia extinguido a pena de 11 anos e 10 meses de Adail por crimes de pedofilia.

A liminar foi concedida nesta quinta-feira (9). Pela decisão foram suspensos os efeitos da sentença que aplicou a Adail o indulto previsto no Decreto Presidencial 8.940/2016, até o julgamento do respectivo recurso pelo Plenário da 1ª Câmara Criminal do TJ-AM, ainda sem data para entrar em pauta.
Na decisão, a magistrada determinou o imediato retorno de Adail ao cumprimento da pena no regime prisional em que se encontrava antes do indulto (regime semiaberto), bem como a retirada do segredo de justiça dos autos do processo nº 4000519-26.2-017.8.04.0000.
Adail Pinheiro recebeu indulto e teve extinção da pena de prisão no dia 24 de janeiro. À época, o TJ-AM concluiu que o ex-político se enquadrava nos requisitos do perdão presidencial, cujas regras foram estabelecidas pelo presidente Michel Temer.

Fonte G1

ver mais notícias