Volks recebeu aval para reparar 800 mil carros afetados pelo ‘dieselgate’

FRANKFURT – A Volkswagen conseguiu dar mais um passo na direção de reparar os carros afetados pelo escândalo das emissões de poluentes que ficou conhecido como “dieselgate”. A empresa informou nesta sexta-feira que recebeu a aprovação das autoridades regulatórias para os reparos técnicos em alguns modelos. Agora, a Volks poderá iniciar o recall de 800 mil dos 8,5 milhões de veículos equipados com o software fraudador na Europa.

A autoridade alemã de veículos automotores (KBA) aprovou os reparos propostos para Passat, CC e Eos equipados com motor 2.0 TDI EA 189 — três meses após a data prevista inicialmente para o recall começar. A empresa esperava começar o recall em março, mas precisou esperar até que a KBA terminasse de testar os impactos do reparo nos modelos.

A montadora afirma que as atualizações de software para os veículos com motores 1.2, 1.6 e 2.0, assim como reparos ligados a peças de cerca de um terço dos 8,5 milhões de carros, devem ser completados até o fim deste ano. No fim de janeiro, foi iniciado o recall de alguns modelos europeus. Contudo, até o fim de maio, apenas 50 mil carros tinham sido reparados.

AUMENTO NO CONSUMO DE COMBUSTÍVEL

Uma fonte da Volkswagen disse à Reuters que a KBA temia que o reparo proposto para fazer com que os carros cumprissem as regulações de emissões pudessem levar a um aumento no consumo de combustível do Passat. Mas a Volks informou nesta sexta-feira que a agência alemã confirmou que o conserto não vai resultar em qualquer mudança no consumo, na performance ou nos barulhos emitidos pelo carro.

Agora, a companhia espera receber o sinal verde para o reparo de mais modelos com o motor 2.0 TDI no futuro próximo. O que ainda vai demorar, segundo a montadora, é o lançamento do recall para os carros 1.2. Inicialmente planejado para o segundo trimestre do ano, ele será adiado, disse a Volks, sem dar detalhes.

ver mais notícias