Temer recebe peemedebistas para desembarque por aclamação

BRASÍLIA – As articulações para conseguir um desembarque unânime do governo na reunião do Diretório Nacional do PMDB nesta terça-feira estão a todo vapor. Na noite de ontem, o vice-presidente Michel Temer recebeu em um jantar no Palácio do Jaburu o líder do partido no Senado, Eunicio Oliveira (CE), o vice-presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), e o presidente da fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, para tentar o apoio dos senadores à decisão majoritária de rompimento.

Segundo relatos, Eunicio, que ainda não decidiu se irá comparecer à reunião do diretório nesta terça, propôs que o resultado seja feito por aclamação, como forma de demonstrar unidade no PMDB. Para o senador, este formato seria menos desgastante para aqueles que ainda não têm certeza sobre o momento adequado para dar o passo definitivo de distanciamento do Palácio do Planalto.

Hoje pela manhã, Temer recebeu para um café o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, um dos que ainda resistem em deixar o governo. Braga ouviu do vice-presidente que não há mais o que fazer no sentido de tentar mudar a posição do PMDB, mas que aqueles contrários ao desembarque teriam espaço para se manifestarem, caso assim desejassem. Braga, no entanto, teria demonstrado pouco entusiasmo em defender a posição de permanência no governo. Em seguida, o ministro foi ao encontro da presidente Dilma Rousseff.

O dia hoje é de “plantão” no Palácio do Jaburu para receber as diversas vertentes do PMDB e chegar a um consenso sobre amanhã. Caso isto seja alcançado, Temer deverá participar da reunião do diretório, que ocorrerá na tarde desta terça, na Câmara.

O vice-presidente também pretende conversar com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que tem adotado postura errática em relação ao governo e ao PMDB.

A bancada de Minas Gerais tende a seguir os passos do Rio de Janeiro e fechar ainda hoje a decisão de romper com o governo. Uma reunião entre os mineiros e representantes da Executiva do PMDB está marcada para o início da tarde para o acerto de posição.

Os ministros do partido também devem se reunir para obter uma posição conjunta. Há resistências entre aqueles que pretendem manter seus cargos, mas o comando do partido tenta negociar saídas como uma licença do PMDB para evitar maiores turbulências internas.

ver mais notícias