Taxistas protestam em frente à Câmara contra projeto que libera Uber em SP

SÃO PAULO – Motoristas de táxi realizam um protesto em frente à Câmara Municipal, no centro de São Paulo, nesta quarta-feira. Os taxistas, que usam rojões e buzinas, começaram a chegar ao local por volta das 11h40m. Às 15h, está marcada a votação, em segunda discussão, do projeto de lei 421/2015, que pode liberar o Uber em na capital.

De um caminhão de som parado em frente à Câmara, líderes de movimentos dos taxistas gritam palavras de ordem contra o Uber e prometem “nfernizar” cada vereador favorável ao projeto de Lei.

– Não à covardia. Não vamos dar esse gosto ao Haddad – prometia um manifestante pelo microfone, referindo-se ao prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

Para os motoristas, que combinaram a manifestação pelas redes sociais, o serviço de táxi pode acabar em caso de aprovação do projeto.

O projeto já foi aprovado na Câmara em 1ª votação em dezembro do ano passado e passou por duas audiências públicas, em que houve confusão. Para evitar confronto dentro da Câmara na hora da votação, foi feita uma divisão no plenário. De um lado, há 80 cadeiras reservadas para os taxistas. Do outro lado, ficarão os apoiadores do Uber.

No projeto, de autoria do vereador Police Neto (PSD), estão previstas três formas de compartilhamento de veículos na cidade de São Paulo. Uma delas é a locação do carro por determinado período para uso. A segunda é o compartilhamento das viagens, uma espécie de carona gratuita ou paga. Neste caso, o dono do veículo compartilha ou loca assentos em seu veículos.

O terceiro é o compartilhamento do viário com transporte individual do passageiro, o caso do Uber.

ver mais notícias