CM7

     
 
 
Manaus, 17 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Senado demite assessor de Delcidio que gravou conversa com Mercadante

Senado demite assessor de Delcidio que gravou conversa com Mercadante

Da redação | 18/03/2016 11:10

BRASÍLIA – Por decisão do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), o Senado demitiu nesta sexta-feira José Eduardo Marzagão, assessor do senador Delcídio Amaral (MS) que gravou conversa com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, na qual ele se oferece para ajudar o parlamentar petista. A demissão está publicada no Diário Oficial da União. Segundo assessores, Renan considerou que houve quebra de confiança.

Marzagão continuará atuando ao lado do senador, mesmodepois da demissão. A decisão de Renan foi revelada ontem pela coluna “Panorama Político”, em O GLOBO. Aliados de Delcídio acreditam que Renan atendeu a pedidos do governo para demitir Marzagão. O grampo foi divulgado nesta semana. Ao GLOBO, Marzagão disse que gravou a conversa por achar “estranho” ser chamado por Mercadante, “desafeto” de Delcídio e considera perseguição política a demissão. Marzagão, por sua vez, diz que está sofrendo “perseguição política” por ter feito o grampo.

O Senado também exonerou Diogo Ferreira Rodrigues, que era chefe de gabinete de Delcídio e que também foi preso na operação Lava-Jato. O senador petista foi preso em 25 de novembro e saiu quase meses depois, em fevereiro. Delcídio fez acordo de delação premiada, onde apontou detalhes sobre a atuação do ex-presidente Lula nos atos investigados pela Lava-Jato.

Os dois atos de exoneração estão publicados no Diário Oficial da União e são assinados pela diretora-geral do Senado, Ilana Tromka.


Notice: WP_Query foi chamado com um argumento que está obsoleto desde a versão 3.1.0! caller_get_posts está depreciado. Utilize ignore_sticky_posts no lugar. in /home/portalcm7/public_html/wp-includes/functions.php on line 4023
Voltar Avançar
Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA