Secretário nacional de Justiça vai deixar o cargo

BRASÍLIA – O secretário nacional de Justiça, Beto Vasconcelos, está de saída do governo. A secretaria é a mais forte do Ministério da Justiça e não há ainda definição de quem assumirá o cargo. Ao GLOBO, Beto disse que a decisão é pessoal e que houve coincidência com o pedido de demissão do ministro José Eduardo Cardozo, que nesta quinta-feira assumirá a Advocacia-Geral da União.

Há 12 anos atuando no governo, Beto foi assessor do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, assessor jurídico da Casa Civil no governo Lula; secretário-executivo da pasta na gestão Dilma; e chefe de gabinete da presidente. Beto estava na SNJ desde fevereiro de 2015 e fará uma transição com o novo ministro da Justiça, Wellington Lima e Silva. Ele cumprirá quarentena de seis meses e, depois, se dedicará à advocacia privada, gestão empresarial ou atuará em um organismo internacional.

Segundo Beto, sua saída já estava definida desde que o governo resolveu fundir as secretarias da Reforma do Judiciário e de Justiça, criando uma supersecretaria no Ministério da Justiça. Ele afirmou que não faria sentido ficar à frente do novo órgão por mais alguns meses, porque já havia decidido que seu ciclo no governo se encerraria no segundo semestre deste ano.

ver mais notícias