Sarney está ‘perplexo’ e não acreditou no pedido de prisão, diz advogado

BRASÍLIA – O advogado Antônio Carlos, o Kakay, que representa o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) disse estar “perplexo” com os pedidos de prisão feitos por Rodrigo Janot e chegou a ressaltar que só acreditará quando estiver de posse dos documentos oficiais a respeito. Sarney foi avisado por Kakay, por telefone, e custou a entender o que estava ocorrendo. Ele não entendeu e quis saber o motivo.

— O ex-presidente está perplexo. É um homem de 87 anos, que estava conversando informalmente com alguém em quem confiava — disse Kakay, que está em Londres.

Sarney pediu que ele retornasse imediatamente do exterior. Jucá também está indignado com a situação, segundo o advogado.

Para Kakay, os trechos das gravações de Sérgio Machado não “há nada” que corrobore um pedido desses ou mesmo uma acusação de obstrução da Justiça.

Ele disse que os senadores têm direito de discordar das leis vigentes e obrigação de apresentar projetos para mudá-las. Nas conversas, os personagens falam em mudanças na legislação sobre delação premiada.

— É inacreditável. Estamos vivendo um momento de muita perplexidade. Tudo virou obstrução. Estamos num regime democrático, onde se pode discordar. Ou teremos a ditadura de um Poder, e estou falando do Ministério Público. Ainda prefiro não acreditar nesses pedidos. Mas quero crer que o Supremo não iria e não vá aceitar pedidos desta gravidade — disse o advogado.

Kakay quer acesso a todos os documentos.

ver mais notícias