Rui Falcão questiona credibilidade de Delcídio para acusar Lula e Dilma

SÃO PAULO – O presidente nacional do PT, Rui Falcão, questionou nesta quinta-feira a credibilidade das declarações do senador Delcídio Amaral em seu acordo de delação premiada. O petista comparou as acusações de Delcídio às declarações dadas pelo parlamentar no fim de 2015 durante uma conversa gravada que o levou à prisão. Na ocasião, o parlamentar disse que havia um acerto com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para tirar o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró da cadeia.

Falcão negou que o ex-presidente Lula ou a presidente Dilma Rousseff tenha participado dos episódios citados pelo senador na delação.

— O ex-presidente Lula não participou de nenhuma tratativa e a presidenta Dilma não interferiu nas investigações — afirmou o dirigente.

Rui Falcão lembrou que Delcídio está afastado do partido e, portanto, não é mais considerado filiado ou senador pelo PT. O partido deve definir ainda hoje três nomes para uma comissão que analisará a possibilidade de suspensão de Delcídio do partido. O senador será notificado em até 10 dias para apresentar sua defesa. A definição seria até a próxima reunião do Diretório Nacional, em dois ou três meses.

Duas reuniões serão realizadas na sede do Diretório Nacional do PT ainda hoje. As declarações de Rui Falcão foram dadas após uma reunião no Instituto Lula com a presença do ex-presidente. Falcão, no entanto, afirmou que não conversou sobre a delação premiada de Delcídio e sim sobre as repercussões do discurso de Lula no Congresso do partido, no Rio de Janeiro, e o plano econômico do partido.

ver mais notícias