CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Renan diz que investigações da Lava-Jato são ‘intocáveis’ e ataca Machado

Renan diz que investigações da Lava-Jato são ‘intocáveis’ e ataca Machado

Da redação | 26/05/2016 14:50

BRASÍLIA – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse, em nova nota divulgada por sua assessoria nesta quinta-feira, que as investigações da Operação Lava-Jato são “intocáveis” e que não “tomou nenhuma iniciativa ou fez gestões para dificultar ou obstruir” as apurações da operação. Renan, segundo a nota, “não adianta o desespero de nenhum delator”, num ataque a Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Em áudios divulgados nesta quarta-feira, Renan fala a Machado sobre uma mudança na lei que trata da delação premiada.

Renan ainda procura não se responsabilizar por críticas a autoridades, como o ministro Teori Zavascki, que aparecem sendo atacados na conversa com Machado, ou do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Mas nos diálogos Renan e Machado aparecem chamando Janot de “mau caráter”.

“O senador não pode se responsabilizar por considerações de terceiros sobre pessoas, autoridades ou o quadro político nacional”, diz a nota. ​E acrescenta: “O senador reafirma ainda que suas opiniões sobre aprimoramentos de legislação foram e continuarão públicas. Não apenas ao tema mencionado nos diálogos, mas também na defesa de que a pena para delações não confirmadas sejam agravadas.

Sobre o caso do senador cassado Delcídio Amaral, Renan argumentou que acelerou o processo de cassação no plenário, às vésperas da votação do impeachment. “O desfecho do processo de cassação é conhecido, foi público e a agilização do processo foi destaque em vários jornais. Na fase do Conselho de Ética opinou com um amigo do ex-senador, mas disse que o processo não podia ficar parado, como não ficou”.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA