Relatório sobre recurso de Cunha é entregue à CCJ, mas ficará lacrado

BRASÍLIA- O relatório do deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), sobre o recurso contra a decisão do Conselho de Ética da Câmara que recomendou a cassação do mandato do presidente afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi entregue na manhã desta terça-feira, mas ficará lacrado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. A sessão para leitura do documento foi marcada pelo presidente da comissão, Osmar Serraglio (PMDB-PR), para esta quarta-feira, às 10h.

Serraglio quer que ainda amanhã termine a leitura. A votação na CCJ deve ocorrer somente na semana que vem porque deve ser pedido vista ao processo.

Enquanto isso, adversários de Cunha ainda tentam garantir celeridade, para que a cassação seja votada no plenário até 14 de julho.

— São as mesmas práticas se reproduzindo na CCJ. O relatório já era para estar pronto, para ser votado esta semana. Com a prisão do (doleiro) Lúcio Funaro, com as novas delações, a situação dele (Cunha) só se complica. Querem jogar para agosto, setembro, para as calendas. Ninguém mais aguenta isso — criticou o deputado Júlio Delgado (PSB-MG).

Nos bastidores, parlamentares dão conta de que Ronaldo Fonseca poderá apresentar um relatório extenso, de 400 páginas, o que poderia inviabilizar até mesmo a finalização da leitura na quarta-feira, protelando ainda mais a votação. O pedido de vista, que suspende a votação por dois dias úteis, só conta após o encerramento da leitura do parecer.

ver mais notícias