CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Propina a ex-tesoureiro do PT teve até pagamento a escola de samba

Propina a ex-tesoureiro do PT teve até pagamento a escola de samba

Da redação | 04/07/2016 12:20

SÃO PAULO. O ex-tesoureiro do PT, Paulo Ferreira, não pegou propina da Petrobras apenas para abastecer o caixa do partido. Segundo investigações da Lava-Jato, entre 2005 e 2010 o operador Alexandre Romano, ex-vereador petista, recebeu R$ 1 milhão em propina do Consórcio Novo Cenpes, responsável pela obra do centro de pesquisa da Petrobras, e repassou a Ferreira por meio de contratos simulados e depósitos feitos a parentes dele, blog com matérias que eram favoráveis a ele e até mesmo uma escola de samba. No total, a obra da Petrobras pagou R$ 36 milhões em propinas.

Segundo Romano, foram feitos depósitos à ONG Sociedade Recreativa e Beneficente Estado Maior da Restinga, uma escola de samba, e à Viviane Rodrigues, madrinha de bateria da agremiação. Foram identificados quatro pagamentos à escola de samba, no total de R$ 45 mil – um cheque de R$ 20 mil e cinco cheques de R$ 5 mil.

Viviane recebeu por meio de transferências entre 2010 e 2012. Ao todo foram 18 transferências, no total de R$ 61.700 – 16 de R$ 3.500, uma de R$ 4.200 e uma de R$ 1.500.

No processo, foram anexadas notas publicadas na internet, que citam homenagens à Paulo Ferreira pelo aniversário de 53 anos e sua posse como deputado federal pelo PT. “Paulo Ferreira é uma figura muito querida junto a Estado Maior da Restinga, sempre auxiliando e apoiando a escola de samba da nossa comunidade, bicampeã do Carnaval de Porto Alegre (2011/2012). E por este motivo a escola não poderia deixar de estar presente nesta festa, levando parte de seus integrantes para fazer um grande show para animar o aniversariante e seus convidados”, diz uma nota, que afirma que ele ajuda a comunidade e conta com o apoio de seus integrantes.

Ferreira teve prisão decretada na Operação Custo Brasil, que envolveu pagamentos de propina relacionados ao Ministério do Planejamento. Na Operação Abismo, realizada nesta segunda-feira pela Polícia Federal , ele teve prisão preventiva decretada pela segunda vez. Ele está preso em São Paulo desde 24 de junho.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA