Presos mantêm agente penitenciário refém no interior de São Paulo

SÃO PAULO — Desde o início da manhã desta quinta-feira, presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) do Putim, em São José dos Campos, interior de São Paulo, fazem uma rebelião na unidade. De acordo com o “TV Vanguarda”, filiada da Rede Globo na região, pelo menos um agente penitenciário é mantido refém. A unidade está cercada pela polícia, que até o momento não registrou nenhuma fuga. Ainda não há informações se há feridos.

A rebelião começou por volta das 8h. De acordo com informações preliminares, os presos protestam contra a “opressão carcerária”. Os detentos tomaram os quatro blocos da unidade e colchões foram queimados.

A esposa de um preso, que pediu para não ser identificada, disse ao “G1” que os presos reclamam da qualidade da alimentação oferecida, da falta de estrutura, superlotação e do tratamento dado aos visitantes.

Atualmente, o CDP do Putim está superlotado. A Unidade tem capacidade para 525 detentos, mas abriga 1.172. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) confirmou, em nota, que há um agente sendo mantido refém. O Grupo de Intervenção Rápida (GIR) foi acionado e estava indo para o local no começo desta tarde.

ver mais notícias