PMDB deve indicar Ramundo Lira para comando da comissão especial

BRASÌLIA – O líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), deve indicar o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) para a presidência da comissão especial do impeachment no Senado. Como maior partido, o PMDB tem o direito de escolher o comando da comissão de 21 membros ou a relatoria. O grupo do vice-presidente Michel Temer chegou a indicar o próprio Eunício como relator, mas ele recusou. Segundo líderes de outros partidos, Eunício já havia comentado a possibilidade. Mas os nomes indicados pelos partidos têm que ser eleitos pelos 21 membros da comissão.

Segundo placar de O GLOBO, Raimundo Lira é favorável ao impeachment. Se o PMDB ficar com a presidência, o relator será indicado pelo PSDB, que já fechou no nome do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) para o posto. Mas o presidente em exercício do PMDB, senador Romero Jucá (RR), prefere um de partido neutro — nem PT, nem PSDB e nem PMDB — e articulava a escolha da senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS).

Mas o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), disse AO GLOBO que não abre mão de indicar Anastasia como o nome para a presidência ou relatoria, dependendo do que o PMDB escolher. O PSDB lidera o segundo maior bloco partidário da Casa.

ver mais notícias