Planalto confirma saída de Pansera e substitutos de Braga e Barbalho

BRASÍLIA – O Palácio do Planalto confirmou que Celso Pansera não é mais ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação. “A presidenta agradece o ministro pelo seu trabalho e dedicação, e deseja sucesso no seu retorno à Câmara dos Deputados”, diz comunicado.

Apesar de aparecer como “ministro” na nota da Presidência, Pansera não havia retornado ao posto de chefe da pasta depois que votou na sessão em que o plenário da Câmara votou se aceitava o impeachment de Dilma Rousseff.

Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário) e Marcelo Castro (Saúde) também votaram na Casa, mas retornaram aos ministérios. Mauro Lopes (Aviação Civil) também não retornou, mas como votou “sim” pelo impedimento de Dilma, a presidente declarou à imprensa nesta segunda que Lopes não fazia mais parte de seu governo.

O Planalto também anunciou que, no lugar de Eduardo Braga no Ministério de Minas e Energia, vai assumir interinamente Marco Antônio Martins de Almeida, atual secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis.

Já na Secretaria de Portos, também com a chefia em vacância depois que Helder Barbalho entregou carta de demissão a Dilma, será comandada por Maurício Muniz – em definitivo como ministro -, que é secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Os dois técnicos que assumem os ministérios de Minas Energia e Portos são ligados ao PT.

ver mais notícias