PF prende funcionária da Odebrecht em Salvador

CURITIBA — Uma funcionária da Odebrecht foi presa na manhã desta sexta-feira em Salvador, onde a Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão, num desdobramento da ‘Operação Acarajé’, a 23ª fase da Operação Lava Jato.

A prisão é temporária e a funcionária, que trabalha como assistente administrativa, será levada para Curitiba, onde será ouvida. Os mandados de busca e apreensão foram realizados na sede da holding Odebrecht em Salvador, na Avenida Paralela, e na casa da funcionária, no bairro de Pernambués.

A Operação Acarajé investiga pagamentos feitos pela Odebrecht ao publicitário João Santana, marqueteiro das campanhas da presidente Dilma Rousseff e responsável também pela campanha de reeleição do ex- presidente Lula, em 2006.

Na última segunda-feira, o empresário Marcelo Odebrecht e outros dois executivos da empresa, Márcio Faria e Rogério Araújo, foram condenados a 19 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e associação criminosa. Outros dois executivos da empresa foram condenados a penas menores. O juiz Sérgio Moro determinou que fosse mantida a prisão cautelar.

A Odebrecht é alvo de outras investigações na Operação Lava-Jato. Nesta quinta-feira, Moro atendeu ao pedido da defesa de Marcelo Odebrecht de dieta especial. Os advogados, com base em atestado médico, afirmaram que o empresário emagreceu 10 quilos em apenas 10 dias e está com falta de vitamina D.

Marcelo estava preso no Complexo Médico Penal em Pinhais e foi levado para a carceragem da PF quando foi deflagrada a Operação Acarajé, em 22 de fevereiro. Os advogados pediram a volta dele para o presídio, mas o juiz autorizou apenas que a defesa forneça os alimentos necessários.

O atestado médico apresentado por médico particular informa que o empresário sofre de hipoglicemia, dislipidemias (níveis elevados de gordura no sangue) e sua família tem histórico de cardiopatia. O médico solicitou que fosse autorizado a tomar banho de sol diariamente e se alimentasse de três em três horas. Na carceragem da Polícia Federal, o banho de sol é limitado a uma hora por dia e nas demais os presos ficam recolhidos nas celas.

Recomendou ainda que a alimentação fosse reforçada com frutas secas desidratadas, como damasco; suco de frutas sem açúcar, queijo processado light com baixo teor de gordura e caloria, como polenguinho; biscoito integral com fibras; torradas sem glúten; e frutas com grande quantidade de potássio, como banana. De acordo com o atestado, ele está clinicamente anêmico.

ver mais notícias