PF faz buscas na sala da tesouraria do PT

SÃO PAULO — Um dos mandados de busca e apreensão da Operação Custo Brasil foi cumprido nesta quinta-feira na sede do PT, no centro de São Paulo. De acordo com agentes, o foco era a sala da tesouraria do partido, que era ocupada por João Vaccari, que está preso em Curitiba por causa da Lava-Jato.

No local, foram apreendidos documentos. De acordo com agentes, não foi encontrado dinheiro no local. O atual tesoureiro do PT é Márcio Macedo.

A rua Silveira Martins, onde fica a sede do PT, está interditada para carros e apenas pedestres têm autorização para passar. O presidente do PT, Rui Falcão, estava em Brasília e ao saber da operação na sede do partido embarcou para São Paulo. Ele só deve se manifestar após a coletiva da Polícia Federal. Nenhum dirigente da legenda estava no local no momento da chegada da PF.

A operação atrai a atenção de quem passa por ali. Algumas pessoas até tiram fotos dos policiais que estão parados em frente ao prédio.

A “Custo Brasil” apura o pagamento de propina, proveniente de contratos de prestação de serviços de informática com a empresa Consist, na ordem de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários públicos e agentes públicos do Ministério do Planejamento. O caso foi revelado pelo GLOBO em agosto do ano passado. O ex-ministro do Planejamento, do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, e das Comunicações, no primeiro mandato de Dilma Rousseff, Paulo Bernardo foi preso no âmbito da operação. O ex-ministro da Previdência Carlos Gabas e o jornalista Leonardo Attuch, do site “Brasil 247”, foram levados coercitivamente para depor.

ver mais notícias