PF deixa transferência de Funaro para segunda-feira

BRASÍLIA — A Polícia Federal deverá transferir o corretor Lúcio Bolonha Funaro de São Paulo para Brasília na segunda-feira e não mais nesta sexta-feira como estava previsto inicialmente. A polícia explica que, por dificuldades burocráticas internas, não conseguiu comprar as passagens do delegado e dos agentes que fariam a custódia de Funaro. Funaro foi preso por volta das 6 horas da manhã desta sexta-feira, na casa dele em São Paulo, por ordem do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

Funaro é acusado de corrupção, evasão e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. No pedido de prisão encaminhado a Teori, procurador-geral da República, Rodrigo Janot, diz que Funaro continuou crimes mesmo depois avanço das investigações da Lava-Jato. Sustenta ainda que Funaro é agressivo e chegou até ameaçar de morte um ex-sócio de quem se tornou inimigo.

ver mais notícias