Para CNI, falta legitimidade ao governo para tomar medidas econômicas

BRASÍLIA – Duas semanas após divulgar um comunicado cauteloso, pedindo governabilidade, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, disse nesta terça-feira que o governo Dilma Rousseff está perdendo legitimidade para adotar medidas que tirem o país da recessão. Andrade defendeu uma solução rápida, democrática e que respeite a Constituição.

– Temos que superar a crise. O governo está perdendo muita legitimidade para dar continuidade a mudanças que o país deseja. A posição da CNI é que não dá mais para continuar com os problemas como estão.

Ele afirmou que a entidade respeita as decisões a serem tomadas pelo Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF). Lembrou que, independentemente do resultado, o setor produtivo brasileiro estará interagindo com os segmentos políticos.

_ Mais importante que o impeachment é pensarmos no dia seguinte. Se houver o impeachment, vamos ter que trabalhar com o Michel Temer, o PMDB, mas também com os demais partidos. Se a Dilma continuar no poder, é porque foi decisão do Congresso que, terá que buscar os caminhos.

Segundo Andrade, não há consenso entre as 27 federações de indústria em torno de como se posicionar frente à possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Entidades como a paulista Fiesp e a fluminense Firjan pedem claramente a saída da presidente.

– As federações têm total liberdade de se manifestar a favou ou contra da maneira mais contundente – disse.

ver mais notícias