Padilha rebate crítica de advogado de Lula

SÃO PAULO – O diretor José Padilha, que prepara uma série sobre a Lava-Jato para o Netflix, afirmou que o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, não compreendeu o seu artigo publicado no GLOBO na última segunda-feira.

Martins escreveu um texto nesta sexta-feira na página de Opinião do GLOBO em que crítica o diretor. “O cineasta José Padilha defendeu haver evidências irrefutáveis contra o ex-presidente Lula capazes de justificar sua prisão e condenação pelo juiz Sérgio Moro”, disse o advogado num trecho.

— Com esse advogado que não sabe ler, há o risco de o Lula ser condenado mesmo sem evidências — rebateu Padilha.

Segundo o cineasta, o seu artigo falava apenas sobre um mecanismo para que a Lava-Jato não corra riscos em um novo governo:

— Estou dizendo no meu artigo que, com o governo novo e capitaneado pelo Michel Temer (PMDB), temo que exista alguma tentativa de parar a Lava-Jato. E talvez a melhor maneira de garantir que não exista um acordão seja, caso existam evidências irrefutáveis, prenderem o Lula.

Padilha acredita que, “se Lula for preso, todas as pessoas que se esmeram em defendê-lo vão se esmerar em não deixar haver qualquer acordo que salve os outros”:

— Isso vai colocar a esquerda a favor da Lava-Jato. É um mecanismo para não melar a Lava-Jato.

Segundo o cineasta, a sua série sobre a Lava-Jato se aterá aos fatos e ainda vai demorar para ficar pronta:

— Quando eu terminar a minha série, vamos ver onde estará Lula. Aí, saberemos quem tem razão. Vou contar a história que acontecer. Se o Lula for absolvido, a série vai contar essa história. Se ele for condenado, vai mostrar também.

ver mais notícias