CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Operador que abasteceu conta de marqueteiro do PT assina delação premiada

Operador que abasteceu conta de marqueteiro do PT assina delação premiada

Da redação | 08/06/2016 18:10

CURITIBA — O engenheiro e operador Zwi Skornicki assinou acordo de delação premiada com os investigadores da Operação Lava-Jato. A informação foi divulgada nesta quarta-feira à tarde pela TV Globo e confirmada pelo GLOBO com fontes ligadas à negociação. Na 23ª fase da Lava-Jato, batizada de “Acarajé”, os investigadores encontraram repasses no exterior de Zwi para o marqueteiro do PT João Santana.

Zwi está preso na carceragem da Polícia Federal desde fevereiro acusado de intermediar propinas do esquema de corrupção na Petrobras. A delação ainda terá que se homologada pela Justiça após a conclusão dos depoimentos à força tarefa da Lava-Jato.

Segundo o Ministério Público Federal, João Santana recebeu US$ 4,5 milhões de Skornicki entre 2013 e 2014. O GLOBO entrou em contato com a defesa do operador, mas não obteve retorno até às 17h30.

BARUSCO PASSA DE RÉU A TESTEMUNHA

O delator Pedro Barusco, ex-gerente de Serviços da Petrobras, passou da condição de réu na ação da 23ª fase da operação para testemunha de acusação. A decisão foi do juiz Sérgio Moro que atendeu o pedido da defesa do ex-gerente, que queria a conversão com base nos termos do acordo de colaboração assinado com o MPF. Pelo acordo, ele pode ser condenado a, no máximo, 15 anos de prisão. As penas contra ele já somam mais 18 anos de prisão.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA