‘Operação Xepa’ mira em estádio do Corinthians e Porto Maravilha

CURITIBA e SÃO PAULO – Palco da abertura da Copa do Mundo de 2014, a construção da arena Corinthians pode estar envolvida no esquema de pagamento de propina da Odebrecht. Outras obras, como o Porto Maravilha, no Rio, e o Canal do Sertão, em Alagoas, também foram citadas pelos investigadores e procuradores da força-tarefa na Lava-Jato, em coletiva de imprensa nesta terça-feira em Curitiba.

Segundo os investigadores, os rastros de repasses ilegais apareceram em planilhas apreendidas que indicam o envolvimento da diretoria da Odebrecht, que cuida da gestão do contrato com o Itaquerão. O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima disse que ainda está em análise inicial a lista dos destinatários dos pagamentos. O delegado Márcio Anselmo, da Polícia Federal, citou planilhas em que aparecem os nomes do Canal do Sertão e do Porto Maravilha.

Nesta fase, disseram os investigadores, o único estádio que apareceu foi o do Corinthians. Segundo ele, há indicativos de pagamentos de propina em outros estádios da Copa, segundo “indicativos de delações que ainda estão em andamento”.

Os investigadores contaram que ainda estão analisando os dados para saber com precisão os envolvidos.

ver mais notícias