No dia seguinte a ação da Lava-Jato, Dilma vai ao encontro de Lula

BRASÍLIA — A presidente da República, Dilma Rousseff, vai a São Paulo neste sábado para se encontrar com o seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. A reunião não faz parte da agenda oficial de Dilma. Ela visitará Lula para prestar solidariedade devido à condução coercitiva dele nesta sexta-feira na 24ª fase da Operação Lava-Jato.

Dilma já fez um pronunciamento no qual manifestou “inconformismo” com a ação contra o ex-presidente. Disse ainda que a medida era “desnecessária”, pois Lula já teria comparecido diversas vezes de forma voluntária para prestar esclarecimentos. A presidente chegou a cogitar participar de um evento de apoio a Lula realizado na noite de sexta-feira, mas acabou não comparecendo. Ministros foram escalados para ir a São Paulo representá-la.

A visita de Dilma a Lula é um gesto da presidente em um momento em que os dois foram acusados pelo ex-líder do governo Delcídio Amaral, que fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público. A presidente criticou o vazamento da delação e afirmou que caso se confirmem as declarações de Delcídio elas seriam movidas por “vingança”.

Não foi informado se o encontro de Dilma com Lula ocorrerá na residência do ex-presidente em São Bernardo ou na sede do instituto, na capital paulista. A presidente deve deixar Brasília ainda na manhã deste sábado e, após o encontro, seguirá para Porto Alegre, onde tem residência.

ver mais notícias