Ônibus com universitários capota em rodovia de SP e deixa ao menos 18 mortos

RIO e SÃO PAULO – Um ônibus com 46 universitários capotou na rodovia Mogi-Bertioga por volta das 23h de quarta-feira, em Bertioga, no litoral paulista. Segundo o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil, 17 estudantes e o motorista morreram. Outros universitários ficaram feridos, alguns em estado grave.

O veículo levava estudantes de duas universidades (a Universidade Mogi das Cruzes e a Universidade Braz Cubas) da cidade de Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, para o município de São Sebastião, no litoral. O ônibus seguia em comboio com outros três veículos. O acidente ocorreu no km 84, na divisa entre os municípios de Mogi das Cruzes e Bertioga. O veículo bateu em um rochedo na pista contrária, capotou e caiu em um barranco. O ônibus ficou totalmente destruído. Os pertences dos estudantes ficaram espalhados pela rodovia.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, 14 estudantes e o motorista morreram no local. Um estudante levado para o Hospital de Bertioga também não resistiu aos ferimentos. Outros dois estudantes socorridos no Hospital Santo Amaro, no Guarujá, também morreram.

O delegado Fábio Pierry, da delegacia de Bertioga, disse que as causas do acidente ainda serão apuradas, mas há sinais de que o motorista perdeu o controle do veículo em uma curva da rodovia.

— Não dá para falar em falha mecânica e excesso de velocidade. Tudo é muito prematuro. O que dá para verificar é que ele perdeu o ângulo da curva e tombou no barranco. Alguns falam em falta de freio. Mas isso só a perícia vai poder atestar — afirmou o delegado à rádio CBN.

A cidade de Mogi é um polo universitário. Por isso, o tráfego de ônibus de estudantes na rodovia que liga a cidade ao litoral paulista. O estudante Noan Vital contou, para a rádio CBN, que o trecho onde ocorreu o acidente é perigoso.

— Tem bastante neblina e tem que ir devagar se não acontece essa fatalidade.

Elton Ramos, outro estudante, estava no ônibus que vinha logo atrás do veículo acidentado.

— O ônibus nos ultrapassou na faixa contínua, o que é proibido. Dois ou três minutos depois, nos deparamos com ele atravessado na pista — conta Elton, que ajudou no socorro, à CBN.

— Ajudei na remoção. Foi uma cena horrível. A pior experiência da minha vida. O desespero foi enorme. Tivemos que retirar os vivos pisando sobre os mortos.

As vítimas resgatadas com vida foram levadas para o Hospital Municipal de Bertioga, para o Hospital Santo Amaro, no Guarujá, para o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, que fica em Mogi das Cruzes, e para o Pronto Socorro de Boiçucanga, em São Sebastião. Ainda não foi divulgado o nome dos mortos.

O ônibus acidentado pertence à empresa União do Litoral e era alugado pela prefeitura de São Sebastião. Procurada, a empresa disse que ainda não tinha uma posição oficial sobre o acidente, mas informou que estava prestando assistência às vítimas. A União do Litoral tem sede em São Sebastião e foi fundada em 1991. Além do transporte de estudantes, trabalha também com aluguel de vans e venda de pacote turísticos.

A prefeitura de São Sebastião informou, em nota, que presta condolências às famílias e que colocou o ginásio da cidade à disposição para a realização de um velório coletivo.

A estrada ficou completamente interditada e só foi liberada no início da manhã, depois de o ônibus ser desvirado. Por volta das 3h30, quando os bombeiros trabalhavam na remoção das vítimas, aconteceu um novo acidente. Um caminhão desgovernado sem freio bateu contra um guincho e duas viaturas que estavam estacionadas na estrada. Não houve feridos, mas jornalistas e bombeiros que estavam no local se assustaram.

ver mais notícias