Na cadeia, Eduardo Cunha vira entregador de marmitas

O deputado cassado Eduardo Cunha, que já foi presidente da Câmara dos Deputados e consequentemente um dos homens mais poderosos do país, agora preso tem uma função: distribuição de quentinhas para os outros detentos. Ele é responsável direto pela refeição no seu pavilhão.

Cunha acorda às 6h, onde é liberado da sua cela para começar a sua rotina de trabalho. Recebe no portão da galeria um carrinho com pães com margarina, café com leite e uma fruta. O carrinho entra na ala, e Cunha separa as marmitas comuns das preparados para detentos com restrições alimentares. Improvisa uma mesa com uma maca.

No pavilhão de Cunha, são 32 celas. Ele vai de cela em cela, entregando a comida. Passa canecas, pães e frutas por uma janelinha recortada no meio da porta de ferro.

Há informações de que Eduardo Cunha é o mais frio dos presos da Lava Jato que já passaram pelo presídio. Demonstra pouco ou nenhum sentimento.

ver mais notícias