Não devemos demonizar instituições com opiniões divergentes, diz Dilma

CAXIAS DO SUL, RS – A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira que não se deve demonizar pessoas e instituições com opiniões divergentes, mas se deve “exigir respeito”. Durante a entrega de unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida, em Caxias do Sul (RS), Dilma voltou a criticar o que classificou como “vazamentos sistemáticos” de informações sigilosas, em referência à delação do senador Delcídio Amaral (PT-MS) divulgada pela imprensa na última semana. O ex-líder do governo no Senado revelou à Polícia Federal supostas tentativas, por parte da presidente, de intervir em investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobras.

De acordo com o portal de notícias G1, Dilma também voltou a defender o ex-presidente Lula, investigado pela Lava-Jato. Em seu discurso, que chegou a ser interrompido por gritos de “não vai ter golpe”, a presidente comentou a 24ª fase da operação, deflagrada na última sexta-feira, em que a Polícia Federal levou Lula coercitivamente a depor. “Não tem o menor sentido conduzi-lo “sob vara” para prestar depoimento, disse.

Dilma também acusou a Oposição de tentar “sistematicamente dividir o país” e “antecipar as eleições de 2018”. O apoio da presidente a Lula tem sido criticado por líderes de partidos de oposição, que a acusam de agir para desmoralizar o Judiciário. No último sábado, ela visitou o ex-presidente em São Paulo. Os dois, ao lado de dona Marisa, acenaram para a multidão da varanda do prédio em que Lula mora.

ver mais notícias