Mulher morre de raiva humana após ser atacada por gato

A proprietária de um petshop, de nome Adriana Vicente da Silva, 36, contraiu raiva humana após ser mordida no seio por um gato de rua, ainda em abril, no Recife. Ela só veio passar mal no dia 18 de junho, e foi internada em um hospital, mas faleceu na última quinta-feira (29).

Após a morte de Adriana, foram realizados exames de sangue, amostra de saliva, líquido encéfalo-raquidiano e pele dela. De acordo com os resultados dos exames, o gato havia sido infectado por um morcego.

A raiva é uma doença viral, e é transmissível por mordidas de animais, aranhões ou até mesmo lambidas. Se uma pessoa é mordida, deve tomar vacina e soro logo após o ocorrido, e caso não se medique, a doença se desenvolve. Raiva humana causa inflamações no cérebro e na medula, podendo ocasionar morte. Em alguns casos, as vítimas se curam, mas podem apresentar sequelas, como dificuldade em falar e andar, assim como também crises convulsivas.

ver mais notícias