Movimentos sociais vão às ruas em defesa de Lula, mas contra Dilma

SÃO PAULO — Apesar de estarem dispostos a defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após a condução coercitiva da última sexta-feira, os movimentos sociais vão manter as críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Para este mês estão programadas duas mobilizações: uma no dia 18 a favor de Lula e outra no dia 31 contra o governo.

— Vamos continuar, já que as medidas tomadas pelo governo são péssimas para economia e, principalmente, para a reforma agrária — disse Gilmar Mauro, do Movimento dos Sem Terra.

— Nós criticamos a ação contra o Lula porque achamos uma ação seletiva e que tem o propósito de desmoralizar o ex-presidente. E criticamos o governo Dilma por razões, como reforma fiscal e reforma da Previdência — afirmou Guilhermes Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

ver mais notícias