Moro desbloqueia R$ 407 mil da agência de João Santana

SÃO PAULO — O juiz Sérgio Moro determinou o desbloqueio de R$ 407 mil da conta da agência de publicidade Pólis Propaganda a pedido da defesa do marqueteiro petista João Santana e de sua mulher, Mônica Moura. A medida atende parcialmente o pedido do casal que queria ter acesso aos mais de R$ 30 milhões, retidos pela Lava-Jato quando foram presos em fevereiro.

Os advogados do casal alegavam que a agência — responsável pela propaganda das campanhas da presidente afastada, Dilma Rousseff (2010 e 2014) e do ex-presidente Lula (2006) — estava em dificuldades para pagamentos de fornecedores e funcionários.

Durante a 23ª fase da Operação Lava-Jato, batizada de “Acarajé” foram bloqueados, além dos R$ 407 mil da Pólis, R$ 2,7 milhões das contas de João Santana e R$ 28,7 milhões de Mônica Moura. Além disso na mesma decisão foi ordenado sequestro de imóvel no valor de R$ 6 milhões. O objetivo é investigar se houve corrupção, evasão e lavagem de recursos e o possível pagamento a João Santana de propinas vindas da Petrobras.

O desvio de recursos da Petrobras, segundo investigações, ocorreria por meio de pagamentos ocultos feitos no exterior pelo operador financeiro Zwi Skornicki e por offshores controladas pela Odebrecht do casal.

ver mais notícias