Ministros do STF não comentam grampo de Lula com Dilma

BRASÍLIA – A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) não quis comentar as escutas telefônicas em que a presidente Dilma Rousseff aparece supostamente tentando evitar a prisão de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Procurados pelo GLOBO, não quiseram se manifestar os ministros Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Teori Zavascki, que é o relator da Lava-Jato no STF, e o presidente do tribunal, Ricardo Lewandowski.

Em um dos grampos, Dilma diz a Lula que estaria enviando o termo de posse como ministro de Estado, caso fosse necessário. No início da semana, o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão do ex-presidente, por suposto envolvimento com os desvios apurados na Lava-Jato. Em outra gravação, Lula diz que os ministros do STF estão todos “acovardados”.

Segundo o juiz Sérgio Moro, que conduz as investigações na primeira instância, “há diálogo que sugere tentativa de se obter alguma intervenção do Exmo. Ministro Ricardo Lewandowski contra imaginária prisão do ex-Presidente, mas sequer o interlocutor logrou obter do referido Magistrado qualquer acesso nesse sentido”.

ver mais notícias