Ministro não agiu por solidariedade, diz Delcídio

BRASÍLIA — O senador Delcídio Amaral e assessores assistiram à entrevista coletiva do ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O senador se mostrou irritado e disse a pessoas próximas que Mercadante não agiu por solidariedade, mas para garantir que ficasse em silêncio. José Eduardo Marzagão, assessor de Delcídio e responsável pela gravação da conversa com Mercadante, disse a amigos que foi chamado pelo ministro e que usou claramente o termo “delação”.

— Mercadante era um desafeto do Delcídio e ele que me chamou. Ele foi claro ao pedir que eu tentasse convencer o Delcídio a não fazer deleção — disse Marzagão a uma pessoa próxima.

Mercadante negou que tenha tentado influenciar na decisão do senador de fazer uma delação premiada, conforme indica um diálogo incluído no acordo fechado pelo parlamentar com a Justiça. Na conversa, o ministro diz ao assessor de Delcídio, Eduardo Marzagão, que o senador deveria “esperar, não fazer nenhum movimento precipitado, deixar baixar a poeira” para “não ser um agente que desestabilize tudo”.

ver mais notícias