Ministro da Justiça se encontra com Moro em Curitiba

SÃO PAULO — O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, se encontrou com o juiz Sérgio Moro na tarde desta terça-feira, na sede da Justiça Federal do Paraná. Em sua primeira passagem por Curitiba, ele classificou o evento como uma “visita de cortesia para parabenizar pelo trabalho” que está sendo feito na Lava-Jato. A jornalistas, Moraes pontuou ainda que a Operação não tem data para terminar, porque “a luta contra corrupção deve permanecer sempre”.

— Principalmente, o que vim fazer aqui foi novamente reiterar total apoio do Ministério da Justiça e da Polícia Federal à Operação, colocando à disposição o que for necessário. Mesmo no período das Olimpíadas, onde grande parte da PF estará alocada no Rio de Janeiro, daqui da Lava-Jato ninguém será retirado. Nenhuma operação será adiada, porque é absoluta prioridade — disse ele após ser questionado por jornalistas sobre sua visita.

O ministro estava acompanhado do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello. Após a rodada de encontros na PF e com o Ministério Público Federal, Moraes falou com a imprensa, em coletiva na sede da Polícia Federal em Curitiba. Ele também foi questionado quanto ao prazo de validade da Lava-Jato.

— De forma alguma (há data para o fim da Operação), porque a investigação traz novos fatos, e esses novos fatos têm que ser investigados até o final. Há, sim, prazos processuais que devem ser cumpridos quando uma investigação termina. Mas a Lava-Jato ainda tem muitas informações importantes. A luta contra corrupção deve permanecer sempre — afirmou Moraes.

Oficialmente, a visita de Moraes à Lava-Jato não está na agenda oficial do ministro. Assim que assumiu, ele mandou interlocutores organizarem o encontro. Publicamente, Moraes vem repetindo que não vai fazer alterações no comando da instituição e declarando apoio “irrestrito” a operação.

ver mais notícias