Marina Silva: PMDB tenta renascer das cinzas da fogueira que ajudou a atear

RIO – A ex-senadora Marina Silva, cotada como candidata à Presidência pela Rede Sustentabilidade, usou as redes sociais nesta terça-feira para criticar o desembarque do PMDB do governo Dilma Rousseff. O comunicado de Marina, que já teve mais de 100 mil curtidas no Facebook, gerou polêmica e repercutiu tanto entre internautas que defendem o impeachment da presidente quanto entre os que são contrários à saída de Dilma do cargo.

“Em três minutos, apenas três minutos, e por unanimidade dos diretórios presentes, o PMDB abandonou o governo do qual foi o maior sócio e beneficiário nos últimos 13 anos”, afirmou Marina em referência à aprovação de ruptura do PMDB com o governo por aclamação realizada em apenas três minutos nesta terça-feira.

“Nenhuma satisfação à sociedade, nenhum pedido de desculpas por ter sido igualmente responsável por tudo o que levou à situação atual, nenhuma autocrítica, nenhuma proposta. Apenas a jogada política supostamente magistral para tentar se descolar da crise política e reinventar-se como solução. Continua o mesmo e velho PMDB tentando renascer das cinzas da fogueira que ele ajudou a atear”, complementou a ex-senadora, que já foi filiada ao PT e ocupou o Ministério do Meio Ambiente no governo Lula.

A líder da Rede tem defendido a cassação da chapa de Dilma e do vice-presidente Michel Temer pelo TSE, o que teria como consequência a convocação de novas eleições. Marina lidera as intenções de voto em simulações para a disputa presidencial de 2018, segundo pesquisa divulgada pelo Datafolha na última semana, à frente do ex-presidente Lula e do principal líder da oposição, Aécio Neves (PSDB-MG).

ver mais notícias