CM7

 
Manaus, 23 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Maranhão prolonga ‘feriado junino’, e grupo de quadrilha se apresenta no plenário

Maranhão prolonga ‘feriado junino’, e grupo de quadrilha se apresenta no plenário

Da redação | 24/06/2016 16:30

BRASÍLIA — Não bastou o cancelamento da sessão desta última quarta-feira como justificativa para liberar os deputados para dançarem as quadrilhas nos festejos de São João. O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA) decidiu presentear os deputados com mais folgas na próxima semana. Segundo informações da Secretaria Geral da Mesa, Maranhão decidiu que as sessões a serem realizadas não terão ordem do dia, ou seja, não haverá pauta com a votação de projetos. Apenas sessões de debates. Isso significa que a ausência nelas não implicará em desconto nos subsídios parlamentares.

Segundo aliados, Maranhão teria cedido à pressão de parlamentares da bancada do Nordeste para não convocar sessões com votação nem mesmo na segunda e terça-feira, como acreditavam que aconteceria muitos dos parlamentares e líderes partidários. Se esta semana a desculpa foi o “feriado parlamentar” por conta dos festejos de São João, cujo dia é comemorado nesta sexta-feira, na próxima semana o santo invocado é o que tem os festejos no dia 29 de junho, São Pedro.

Esta semana, pelo menos, a Câmara conseguiu aprovar uma medida provisória importante, a do setor aéreo. Na próxima semana, se Maranhão não recuar, nada de votações.

A decisão repercutiu mal até mesmo entre parlamentares. Em nota, a bancada do PSDB na Câmara classificou como “reprovável e absolutamente contrária ao interesse público” a suspensão das sessões deliberativas na próxima semana, atribuindo a decisão à Maranhão.

“Num momento como esse, em que deve haver um esforço em torno do processo de reconstrução nacional e de recuperação da economia e projetos importantes estão na pauta da Câmara, é inadmissível que uma decisão unilateral do presidente interino paralise os trabalhos durante uma semana”, afirmou o líder do PSDB, Antonio Imbassahy (BA), na nota distribuída pela assessoria de imprensa.

O tucano avisou que tentará reverter a decisão do presidente interino, falando com os outros partidos: “Não dá para decretar um ‘feriado branco’ durante uma semana na Câmara na situação em que o país foi colocado pelos governos do PT: com quase 12 milhões de desempregados e recessão profunda. Isso revolta os brasileiros.”

Anteontem, antes de viajar para o estado Maranhão limitou-se a classificar como “normal” a ausência dos deputados e de votações nos feriados juninos, sem dar maiores explicações. Para tentar minimizar o impacto da decisão de cancelar as sessões de votação, o presidente interino pediu que avisasse aos parlamentares e presidentes de comissões permanentes e temporárias da Casa que elas poderão funcionar normalmente.

QUADRILHA NO PLENÁRIO

Com apenas um deputado presente, deputado Izalci (PSDB-DF) o autor do pedido para a realização de uma sessão solene em homenagem ao dia do quadrilheiro, reconhece que quando ele decidiu trazer uma quadrilha junina para dançar no plenário da Câmara, muitos colegas alertaram para o risco da associação com o sentido pejorativo da palavra quadrilha e quadrilheiros.

— Quando eu marquei, alguns deputados falaram: poxa, é reunião mesmo da quadrilha?!. Mas, são jovens que atuam e merecem todo o respeito. Uma coisa não tem nada a ver com outra. São jovens sérios, todos os grupos já formados há muito tempo. É cultura popular, a coisa é séria, muito séria para ser levada na brincadeira — disse Izalci, acrescentando: — Tem lei que determina que o dia 27 de junho é o dia do quadrilheiro junino, uma festa tradicional.

*Estagiário sob supervisão de Isabel Braga

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA