Manifestantes protestam contra o impeachment em SP e Paraná

SÃO PAULO – A dois dias da votação do impeachment, manifestantes fazem protestos a favor da presidente Dilma Rousseff em São Paulo, na manhã desta sexta-feira. Por volta das 7h, um grupo chegou a bloquear totalmente a Rodovia dos Imigrantes, na chegada à capital paulista. Outras dezenas de pessoas ocuparam a Ponte das Bandeiras, na região central da cidade. Esse protesto evoluiu para a ocupação de duas pistas da Marginal Tietê, provocando um verdadeiro nó no trânsito de São Paulo. A via foi liberada por volta das 9h.

Na Imigrantes, integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) fecharam o km 15, na região de Diadema. Minutos após o início do ato, o grupo liberou parcialmente a pista. Eles levaram um carro de som para a rodovia. .

Os motoristas enfrentavam congestionamento até o km 20.

O protesto que começou na Ponte das Bandeiras, que se estendeu à marginal, foi organizado por integrantes da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). O foco deste protesto é o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha — uma faixa de “Fora Cunha” foi estendida no local.

MST NO PARANÁ

Cerca de 100 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) protestaram contra a violência no campo e a favor da democracia e fecharam a BR-277, em Curitiba, também na manhã desta sexta-feira. O bloqueio do grupo que é contra o impeachment da presidente durou duas horas, com término às 8h.

Integrantes do Movimento Popular por Moradia (MPM) juntaram-se ao ato. Eles colocaram fogo em pneus, galhos de árvores.

ver mais notícias