Manifestantes fazem ato de solidariedade a Lula nesta manhã

SÃO BERNARDO DO CAMPO – Cerca de 300 pessoas se concentram em frente ao prédio onde mora o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã deste domingo, de acordo com a Polícia Militar. O ato em solidariedade ao petista, organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, começou por volta das 8h. A expectativa dos organizadores é reunir entre mil e 1500 pessoas. Já a PM, que convocou um contingente entre 80 e 100 homens, estima que compareçam entre 600 e 800 manifestantes.

De acordo Geraldo Maranim, o Gegê, uma das lideranças do sindicato, a manifestação é pacífica, em desagravo a Lula.

— É um ato em solidariedade a ele, após o pedido de prisão, que é uma das coisas mais incabíveis na história do meio jurídico — disse Gegê.

A expectativa é de que Lula apareça ao menos na sua varanda para acenar. Na sacada embaixo do seu apartamento, há uma bandeira do Brasil estendida. A União da Juventude Socialista também colocou uma enorme faixa com os dizeres “Não vai ter golpe” na saída do estacionamento do prédio onde o ex-presidente mora.

Na Avenida Francisco Prestes Maia, que teve um trecho interditado para a manifestação, militantes seguram principalmente bandeiras da CUT, do PT em menor parte, e até do Brasil.

A cor predominante não é o vermelho do PT. Grande parte dos manifestantes usa uma camisa com a clássica foto de Lula fichado pelo Dops, com os dizeres “Lula vai responder por: Prouni, Reuni, Fies, Enem, Pronatec, Luz Para Todos, Cotas, Pró Jovem, Ciências Sem Fronteiras”, em referência aos programas sociais da sua gestão.

Duas faixas foram grafitadas com as frases “Lula é meu amigo: mexeu com ele, mexeu comigo” e “Juventude na luta com Lula”. Uma kombi do sindicato recolhe alimentos e doações para as vítimas das enchentes na Grande São Paulo, e um carro de som toca jingles de Lula e discursos do ex-presidente.

ver mais notícias