Lula: ‘Ninguém governa sem legitimidade do voto’

SÃO PAULO. Em vídeo publicado em sua página no Facebook no começo da tarde desta sexta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um apelo aos deputados que vão votar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e atacou o vice-presidente Michel Temer sem citá-lo nominalmente.

– Quem trai o compromisso selado nas urnas não vai sustentar acordos feitos nas sombras – acusa Lula, se referindo às negociações feitas por Temer com os partidos.

O petista pediu aos deputados “pensem com muita serenidade”. Na avaliação do ex-presidente, todas conquistas da constituição de 1988 e de seu governo estão ameaçadas se o impeachment passar.

– Todo esse esforço pode ser jogado fora por um passe errado, um passe impensado no próximo domingo.

Lula ainda pediu aos parlamentares não se deixarem levar pelos compromissos assumidos de Temer.

– Uma coisa é divergir do governo, criticar os erros, cobrar mais diálogo e participação. Esse é papel do Legislativo que deve ser respeitado. Outra coisa é embarcar em aventuras, acreditando no canto de sereia dos que se sentam na cadeira antes da hora.

O ex-presidente ainda disse que a partir de segunda-feira, caso o impeachment seja aprovado, estará empenhado ao lado de Dilma “para que o Brasil tenha um novo modo de governar, independentemente de cargos”.

Lula questionou ainda legitimidade de Temer para governar e levantou dúvidas sobre o empenho do peemedebista para combater a corrupção caso assuma o poder:

– Ninguém conseguirá governar um país de 200 milhões de habitantes, uma das maioridades economias do mundo, se não tiver a legitimidade voto popular. Ninguém será respeitado como governante se não respeitar a constituição e as regras do jogo democrático. Ninguém será respeitado se não prosseguir no combate implacável á corrupção que a sociedade exige.

ver mais notícias