CM7

 
Manaus, 24 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Lula faz tratamento com fonoaudióloga para melhorar a voz

Lula faz tratamento com fonoaudióloga para melhorar a voz

Da redação | 03/05/2016 13:40

SÃO PAULO. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem feito tratamento com fonoaudióloga para melhorar a voz. Nos últimos dias, o petista vem enfrentando dificuldades para falar e chegou até a cancelar, na última hora, a sua participação ao lado da presidente Dilma Rousseff no ato de comemoração do Dia do Trabalho, realizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), no último domingo.

Lula teve um câncer na laringe em 2011. Na época, ele passou por tratamento de quimioterapia e radioterapia e o tumor desapareceu.

De acordo com uma pessoa que conversou com Lula, o ex-presidente ainda estava com dificuldade para falar na manhã de segunda-feira. À tarde, ele já apresentava a voz quase normal, de acordo com uma outra pessoa, que também teve contato com o ex-presidente.

Segundo petistas, Lula não foi ao ato de domingo porque a sua mulher, a ex-primeira-dama Marisa Letícia, não gosta que ele participe de atividades políticas aos domingos. Os problemas na voz do petista serviram de argumento para Marisa convencê-lo a ficar em casa.

Procurado, o médico particular de Lula, Roberto Kalil Filho, afirmou que não poderia falar sobre as falhas na voz do ex-presidente porque ele não passou por consulta. De acordo com Kalif Filho, o petista foi examinado pela última vez em janeiro quando se submeteu a um check-up de rotina por causa do câncer. A cura definitiva da doença só é decretada se após cinco anos não houver reaparecimento do tumor. Por isso, o ex-presidente tem feitos exames semestralmente.

— Que eu saiba ele não procurou nenhum médico agora (para tratar dos problemas da voz) — disse Kalilf Filho.

Lula tem apresentado dificuldades para falar desde que mergulhou nas articulações políticas e atos públicos para tentar barrar o processo de impeachment de Dilma. De acordo com aliados, o ex-presidente adotou há mais de um mês de uma rotina intensa com poucas horas de descanso.

No dia 25 de abril, ao participar em São Paulo de um evento da Aliança Progressista — rede de partidos de vários países —, Lula pediu que o ex-ministro Luiz Dulci lesse um discurso de 16 minutos em seu nome. Em seguida, o ex-presidente resolveu falar “um pouco” e discursou por 22 minutos.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA