Líder do PMDB diz que 90% da bancada votará a favor do impeachment

BRASÍLIA — O líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), disse que cerca de 90% dos deputados da bancada são favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, em posição divergente da sua, e que por isso o encaminhamento do partido na votação de domingo será favorável ao impedimento. A bancada se reuniu nesta quinta-feira para debater o tema e, segundo Picciani, 45 dos 67 deputados participaram do encontro. O líder acrescentou ainda que não haverá sanção para os que, como ele, votarem contra o impeachment.

— Esta foi a primeira instância que tratou do impeachment. A maioria ampla, cerca de 90%, é favorável. Como dever de líder, me cabe vocalizar a posição favorável. Não houve fechamento de questão, não haverá sanção a posições divergentes. Meu voto exercerei como deputado — disse Picciani.

Na verdade, essa saída política para Picciani — que se mostrou muito ligado a presidente Dilma Rousseff — vinha sendo costurada pela cúpula do partido para não deixá-lo numa posição desconfortável. Aliados de Temer dizem que é preciso pensar “no dia seguinte” e costuraram a saída com Picciani e com Jorge Picciani.

Segundo o líder do PMDB, não houve contagem de votos, mas aferição com deputados levantando a mão:

— Foi por aclamação simbólica. No domingo teremos um desfecho, e o PMDB precisa estar unido. Iremos comunicar ao Temer a decisão da bancada.

Dois ministros exonerados nesta quinta-feira também participaram da reunião. Marcelo Castro (Saúde) e Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) garantiram que votarão contra o impeachment da presidente Dilma.

TEMER COMEMORA DECISÃO

O vice-presidente Michel Temer, segundo o senador Romero Jucá (PMDB-RR), comemorou a decisão da bancada do PMDB da Câmara de encaminhar a favor do impeachment na votação do próximo domingo. Jucá se reuniu pela manhã com Temer.

— Temer ficou satisfeito pelo posicionamento da bancada da Câmara. O fechamento da posição foi feito pela bancada. Quando chegar ao Senado, aí sim a bancada do Senado também se reunirá — disse Jucá.

Ele disse que Temer está “tranquilo” e “aguardando o desenrolar dos fatos”. Na verdade, na manhã desta quinta-feira, Temer já recebeu vários políticos no Palácio Jaburu, sua residência oficial.

ver mais notícias