Jucá encaminha pedido de expulsão de Kátia Abreu e Pansera do PMDB

BRASILIA – O presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, encaminhou nesta quinta-feira à Comissão de Ética do partido as representações pela expulsão dos ministros Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura), por “desobediência às decisões do Diretório e da Convenção Nacional do PMDB”.

Os pedidos de expulsão partiram dos diretórios da Bahia, no caso de Kátia, e do Acre, Sergipe e Espírito Santo, no caso de Pansera. Os demais diretórios ainda não se manifestaram.

No despacho à comissão, Jucá pediu “o processamento das representações com a maior rapidez possível para a satisfação da base partidária e dos representados”.

O processo de expulsão do ministro da Aviação Civil, Mauro Lopes, já está tramitando internamente desde o dia de sua posse, no dia 17 de março.

O PMDB anunciou por aclamação o desembarque do governo na semana passada. Na ocasião, ficou decidido que membros do partido não estão autorizados a exercer cargos no governo federal.

SEIS MINISTROS DO PMDB SEGUEM NO GOVERNO

Jucá disse ao GLOBO que pretende fazer uma reunião da direção do partido depois da votação do processo de impeachment na comissão especial da Câmara que analisa o assunto. Jucá está adotando um tom mais ofensivo como forma de constranger os ministros a deixarem os cargos.

Apenas Henrique Eduardo Alves (RN) deixou o cargo de ministro do Turismo. Os demais seis ministros do partido permaneceram e querem ficar ao lado da presidente Dilma Rousseff.

Na noite desta quarta-feira, o presidente do PMDB reuniu os senadores do partido em um jantar na sua residência. E havia almoçado com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e com o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE).

– Quero reunir a Executiva do partido, mas vou aguardar a votação na comissão. Tivemos 82% de apoio (para o desembarque aprovado no dia 29). Agora, estamos trabalhando pelo covencimento dos demais (que defendem apoio a Dilma) – disse Jucá.

ver mais notícias