Grupo protesta contra governo Temer na Paulista

SÃO PAULO – Cerca de mil manifestantes se reúne na avenida Paulista, em São Paulo, para protestar contra o presidente interino Michel Temer. O protesto é pacífico e a Polícia Militar acompanha à distância.

O ato, organizado nas redes sociais pelo “Coletivo Pela Democracia” se concentra na Praça do Ciclista. Eles pedem a saída de Temer, pois consideram seu governo um “retrocesso” para o país. Os manifestantes criticam o fato de o novo governo ter cortado os Ministério da Cultura, da Mulher e da Igualde Racial, e nomeado pessoas citadas na Lava-Jato para compor o governo.

– O golpe pode ter passado na Câmara, e no Senado mas nas ruas não passará. Mais de 54 milhões de brasileiros e brasileiras elegeram a presidente Dilma – discursou um dos manifestantes.

Por volta das 15h, um grupo de mulheres que protestava no vão livre do MASP se juntou ao grupo. Os manifestantes carregam cartazes com os dizeres “Fora Temer” e “mulheres na luta”.

Neste domingo, cerca de 400 pessoas, segundo a Polícia Militar, também protestam em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, contra o presidente interino. Eles gritaram palavras de ordem, pediram a volta da presidente afastada Dilma Rousseff e fizeram discursos contra cortes de ministérios e a ausência de mulheres no primeiro escalão do governo.

O presidente interino Michel Temer passou o fim de semana em São Paulo. Na noite de sábado recebeu a visita do presidente da Federação das Indústrias do Estado de S.Paulo (Fiesp), Paulo Skaff, com quem conversou por cerca de duas horas. No domingo, saiu de casa por volta de 10h20m e despistou a imprensa. Só retornou às 14 horas. A assessoria de imprensa informou que apenas a equipe de seguranças soube onde Temer foi.

A expectativa era que Temer se encontrasse com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles para tratar sobre a escolha do nome para o Banco Central. A GloboNews TV informou que os dois se falaram apenas por telefone.

ver mais notícias